É hora de vacinar ….Fique por dentro

É hora de vacinar ….Fique por dentro


Publicado em: 23/01/2017 00:00

Whatsapp

 

Meninos de 12 a 13 anos já podem receber a vacina contra o vírus HPV em qualquer unidade básica de saúde, desde o dia 1 de janeiro. Inédita para o sexo masculino, a imunização, contudo, ainda registra baixa procura, informa a Secretaria Estadual de Saúde.

A vacina deve reunir duas doses com intervalo de seis meses para este grupo, cuja faixa etária irá regredir anualmente até 2020, quando o mínimo será 9 anos. O público-alvo de meninos que devem ser imunizados está na expectativa de cobertura de 80% durante o ano todo, período em que a vacina estará disponível. Serão contemplados também meninos e homens de 9 a 26 anos, vivendo com HIV/Aids, ( segundo estimativa da Secretaria ).

Esta categoria, entretanto, deverá tomar três doses, com intervalo de dois e seis meses após a primeira dose, mediante apresentação de prescrição médica. Já para as meninas, a imunização continua indicada na faixa etária entre 9 a 13 anos.

Porém, aquelas que chegaram aos 14 anos sem completar as duas doses da vacina contra HPV ainda podem se imunizar. Ao todo, no Brasil, 500 mil meninas nessa faixa etária não tomaram uma ou duas doses.

Desde 2014 até junho do ano passado, 5,7 milhões de meninas de 9 a 15 anos foram imunizadas com as duas doses no País, número que corresponde a 46% do total. A vacina para o sexo feminino contribui com a redução da incidência do câncer de colo de útero e vulva.

O Brasil é o primeiro País da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações.

MENINGITE C

Também entra em vigor agora a inclusão da vacina contra meningite C para meninos e meninas de 12 a 13 anos. Até 2020, a vacina deverá estar disponível a crianças de 9 a 13 anos.

Antes, a imunização era oferecida apenas para o público dos 3, 5 e 12 meses de idade. A meningite C é o subtipo mais frequente da doença, que é considerada grave e de rápida evolução, com potencial caráter epidêmico.

Vacinação pode quebrar cadeia de infecção e prevenir câncer

Desde 2014, a vacina anti-HPV está disponível no SUS para as meninas de 9 a 13 anos. A decisão do Ministério da Saúde de incluir a imunização dos meninos quebra a cadeia de infecção deste vírus e previne também contra tumores de boca, pênis e ânus.

A decisão atua como uma estratégia para quebrar a cadeia de transmissão, já que o HPV é um vírus transmitido sexualmente. Estudo publicado pelo A.C.Camargo Cancer Center mostra que um em cada três tumores de boca em adultos jovens tem associação direta com o HPV, chegando a 80% nos casos de câncer de amídala. A imunização dos meninos ajudará também na proteção contra câncer de pênis e ânus. Para as meninas, cuja principal incidência associada ao vírus é o câncer de colo do útero, a vacina está disponível na saúde pública desde 2014 para a faixa etária entre nove e 13 anos.

Você sabia?

As vacinas protegem contra os dois subtipos do vírus mais associados com câncer e outras doenças nos genitais. Há cerca de 40 tipos de HPV que infectam a região genital, sendo 14 relacionados com o câncer. Porém, os do tipo 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo de útero e também os mais frequentes em tumores relacionados ao HPV na população masculina. A vacina não protege pessoas já infectadas pelo vírus.


Leia também

Diretoria de Cultura

PROGRAMAÇÃO DA FESTA DE SÃO JOÃO BATISTA 2022

21/06/2022 16:07

Diretoria de Meio Ambiente e Agricultura

Município recebe novos veículos através do Governo do Estado

11/06/2022 14:00

Diretoria de Administração e Finanças

AUDIÊNCIA PÚBLICA: LDO

02/06/2022 14:00

Diretoria de Administração e Finanças

AUDIÊNCIA PÚBLICA: Metas Fiscais

30/05/2022 11:30